Pocoyo é autista? Veja 12 comportamentos associados ao autismo e tire sua conclusão

 Pocoyo é autista? Veja 12 comportamentos associados ao autismo e tire sua conclusão

Pocoyo, o adorável personagem de desenho animado que encanta crianças em todo o mundo, é conhecido por sua curiosidade inesgotável e pelas aventuras que vive em seu mundo colorido e cativante. No entanto, uma pergunta que tem circulado entre os pais e cuidadores que acompanham as travessuras de Pocoyo é: será que ele é autista?

Pocoyo Autista

Para quem não está familiarizado com Pocoyo, ele é um personagem de desenho animado espanhol criado por Guillermo García Carsí e Luis Gallego, e sua série foi lançada em 2005. Pocoyo é uma criança pequena que explora seu mundo com entusiasmo e curiosidade, acompanhado por seus amigos Pato, Elly, Loula (um cachorro de estimação) e Sonequita (uma almofada falante).

Ao assistir aos episódios de Pocoyo, é fácil notar certos comportamentos e características que podem levar alguém a se questionar se Pocoyo possui traços do espectro autista. Mesmo não admitindo, os idealizadores de Pocoyo o fizeram muito similar à causa autista. Procuramos mais sobre o assunto e encontramos 12 fatos sobre ele que levaram as pessoas a acharem que ele é autista:

Anúncio:

1 – Um garoto de 3 anos (sexo onde o autismo é maioria e idade onde ele começa a ser reconhecido)
2 – Não verbaliza constantemente, apesar de ser bastante curioso
3 – Brinca por várias vezes sozinho
4 – Seu animal de estimação é uma cachorrinha, a Lola, que aparece com menos frequência que os outros personagens (assim como a maioria das crianças autistas adoram animais e interagem bem com eles)
5 – A sua roupa é toda azul (cor símbolo do autismo)
6 – Os olhos não possuem contornos (olhar profundo)
7 – Tem o seu próprio jeito de brincar
8 – Possivelmente os outros personagens são brinquedos que convivem com ele em seu mundo
9 – O narrador adulto, o instrui e o ajuda a entender as coisas, apesar dele nunca ter aparecido (talvez um cuidador, pai ou médico, muitas vezes, pelas crianças autistas não observarem a face de quem fala, ele só tem voz)
10 – Quando está feliz balança os bracinhos (similar a algumas estereotipias das crianças com Transtorno do Espectro Autista, ou apenas TEA)
11 – O primeiro episódio chama-se “O Guarda-Chuva” (termo utilizado para definir o TEA)
12 – E algumas outras semelhanças que, qualquer cuidador de uma criança no TEA consegue reconhecer.

É importante destacar que Pocoyo é um personagem fictício e sua criação tem a intenção de entreter e educar crianças em idade pré-escolar, abordando temas como amizade, respeito e empatia. Qualquer análise sobre se Pocoyo é ou não autista deve ser vista com cautela, pois ele não é um indivíduo real com características humanas genuínas.

Independentemente de qualquer especulação sobre o comportamento de Pocoyo, o que importa é a mensagem positiva que o programa transmite às crianças: a aceitação da diversidade e a celebração das peculiaridades de cada pessoa. O mundo é composto por indivíduos únicos, cada um com suas próprias características e maneiras de ver o mundo.


É importante que não estamos diagnosticando o Pocoyo, não passando apenas de especulações que encontramos na internet. A melhor maneira para descobrir se o seu filho é autista ou não, é procurando um profissional especializado da área. Clique aqui e conheça o trabalho da RHC Reabilitação.

Anúncio:
Tendall Grill - Rudge Ramos