Você sabe o que é capacidade cognitiva? Saiba sua importância e como estimular as crianças

 Você sabe o que é capacidade cognitiva? Saiba sua importância e como estimular as crianças

Termo muito utilizado, a capacidade cognitiva nem sempre é algo claro para todos, então decidimos facilitar e explicar de forma mais breve o seu significado. Este termo é o nome dado a possibilidade que uma pessoa tem, de aprender algo novo, ou também de desenvolver um assunto que já havia tido contato anteriormente. Mas qual é a grande questão que este tema tem com as crianças?

O desenvolvimento cognitivo se dá em grande parte durante a infância, ela na verdade se inicia no ventre da mãe, e então progride durante todo o crescimento. A infância então é a grande condutora desse processo, sendo a fase onde os pequenos mais irão explorar, correr, brincar e interagir. Durante o crescimento outros aspectos começam a surgir, como a escrita e a leitura.

capacidade cognitiva no vipzinho

O treinamento e desenvolvimento da capacidade cognitiva é importante então, por sua relação direta com a aprendizagem e a capacidade de assimilar informações das crianças. Segundo a psicóloga e pedagoga Ana Carolina de Arruda (Avenida Kennedy, 1230 – Jardim do Mar, São Bernardo), especialista em análise de comportamento aplicada em crianças, o estímulo cerebral é essencial e pode ser realizado também em casa, pelo próprios pais, além de um acompanhamento mais técnico quando necessário.

As ferramentas mais utilizadas para dar força ao processo de aprendizagem e exercício cerebral são os jogos e brincadeiras. Eles simulam situações cotidianas que necessitam das crianças um raciocínio rápido e certeiro, expondo ela a situações que no futuro, provavelmente, ela acabará passando também, como a ida ao mercado, por exemplo.

Anúncio:
Banner da Prefeitura de Santo André

autismo na infância com vipzinho

Algumas atividades mais diretas, como o diálogo e a interpretação também podem ser bem promissores, explorando por exemplo as emoções sua relação com as expressões faciais. Nesse caso é interessante incentivar os pequenos a reproduzirem as feições de alegria, tristeza, medo, confusão, pensamento e muitas outras.

Arruda explica também que é muito válido o uso da tecnologia, que já atrai o interesse das crianças de forma natural. Aplicativos e joguinhos de celular, por mais que pareçam um empecilho, são muito positivos nesse sentido, mesmo sendo necessário o controle do tempo de uso dos eletrônicos. A internet de maneira geral pode sim ser uma ótima aliada para desenvolver raciocínio, memória e atenção, entre outros.

lu katrip psicóloga infantil no vipzinho

O acompanhamento psicológico e pedagógico é bom para os pequenos, independente de dificuldades prévias, sendo uma base complementar no desenvolvimento. Porém, em alguns casos é necessário a avaliação para entender se há presença de transtornos que possam prejudicar a habilidade cognitiva, como  TEA (Transtorno do Espectro Autista), TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), TOD (Transtorno Opositivo-Desafiador) e dislexia.