Red: Psicóloga comenta novo sucesso da Pixar que aborda pais controladores, autodescoberta e amizade

 Red: Psicóloga comenta novo sucesso da Pixar que aborda pais controladores, autodescoberta e amizade

Vocês já assistiram o novo filme da Pixar, Red: Crescer é uma Fera? Nós estamos apaixonados por esse filme e tudo o que ele aborda. A animação já está disponível no Disney + e recomendamos que seja vista pela família junta, certeza que vai alegrar a todos. Pedimos para Lu Katrip (Av. Lino Jardim, 697 – Vila Bastos, Santo André), psicóloga que atua com público infantil e familiar, comentar alguns dos principais temas abordados na animação e como eles impactam no nosso dia a dia.

Na história vamos acompanhar Mei, uma menina de 13 anos, que descobre ter herdado de sua família uma condição muito diferente, sempre que tem emoções muito fortes ela se transforma em um grande panda vermelho. Os motivos deixaremos para quando assistirem ao filme, mas o que isso representa é muito interessante para enxergarmos ao longo de nossa vida, tanto no papel de pais, como no de filhos.

red

Uma das primeiras questões que vemos em Red é a relação de Mei com seus pais, principalmente sua mãe, que é extremamente controladora, e que cria uma série de expectativas em sua filha. A cobrança por notas excelentes, bom desenvolvimento em todas as áreas e pontualidade, são muito representados, além de Mei trabalhar ao lado da mãe durante todo o dia, auxiliando na manutenção de seu templo, que é aberto para visitação, como ponto turístico.

Segundo Katrip, é muito comum querer que crianças tenham um comportamento mais maduro, mas adulto, principalmente conforme elas crescem, porém devemos tomar cuidado para não forçar algo precoce, permitindo que os pequenos tenham percepção própria da sua realidade, dos seus gostos, assim como de seus deveres e direitos, tendo os pais como um suporte apenas e não como condutores.

Anúncio:
Banner da Prefeitura de Santo André

O que nos leva a questões como a autodescoberta e a adolescência. Trabalhadas no filme através do Panda Vermelho. Por ser um momento de muitas emoções e mudanças corporais, a analogia é perfeita. Mei passa a entender a como controlar seus sentimentos, a lidar com frustrações próprias e também com as de seus pais em relação ao seu futuro, o que no fim a deixa mais próxima da família.

Durante todo o filme, Red, temos a amizade como fio que mantém tudo funcionando, com amigos que respeitam as diferenças e que entendem as limitações de cada um, tanto físicas quanto emocionais. Dentre tantas questões, é interessante ressaltar como o filme também demonstra que os pais necessitam quebrar ciclos ruins na família. Katrip comenta que estar ao lado de um profissional pode garantir que esse processo ocorra de forma muito mais sutil e deliciada.