Onde vamos parar? Psicóloga auxilia famílias a superar o futuro incerto e as frustrações da pandemia

 Onde vamos parar? Psicóloga auxilia famílias a superar o futuro incerto e as frustrações da pandemia

Uma das problemáticas que mais aparece nesse período de pandemia, é a frustração por ter todos os planos futuros, ideias e projetos sendo acabados antes mesmo de iniciarem. Essa sensação tem sido percebida tanto pelos adultos, quanto pelas crianças, e é um sentimento que se persistir pode ser perigoso.

A Psicóloga Glaucia Morgado (Av. João Ramalho, 430 – Vila Assunção, Santo André), nos auxiliou com algumas dicas e atitudes que podemos tomar, para evitar que essas sensações negativas e seus malefícios atinjam diretamente a nossa família. Segundo Morgado, é importante que se entenda, esse sentimento é comum e natural, e não deve ser ignorado. A ideia é trabalhar essas questões dificultosas, para então superar os problemas.

frustrações da pandemia no vipzinho

Em meio as frustrações também há a falta de perspectiva de futuro, onde não se sabe como estará amanhã e nem em quais condições. Esse processo de assimilar possíveis futuros, em um cenário como este, acaba influenciando de maneira negativa, colocando as percepções ruins em primeiro lugar.

Glaucia aponta que já foi avaliada uma alta no número de casos de crises de ansiedade e também de depressão, causados ou fortalecidos em grande parte pelas sensações relatadas anteriormente. Mas o que podemos fazer para superar esses pontos negativos como as frustrações?

frustrações da pandemia no vipzinho

Um dos aspectos mais importantes na vida, tanto das crianças, quanto dos adultos, é controle. O que eu posso fazer, o que eu tenho e possuo, saber onde estou e onde quero chegar, todas as questões controláveis da vida em geral. Sendo assim, é muito interessante que se trabalhe mentalmente, dentro do cenário ruim, os pontos de controle.

Então, não devemos lutar com a loja que está fechando, ou com o transporte que não terá mais, e sim em questões da rotina que sejam controláveis por nós. Essas também devem, de preferência, ocupar o tempo e a mente. realizando ações concretas para o dia a dia, sempre aos poucos e deixando de lado as implicações futuras, pode ser uma chave para ajudar a combater a ansiedade.

Quando deixamos de pensar somente no futuro e vivemos o presente com o que temos, com as possibilidades daquele exato momento, há uma quebra e uma diminuição das expectativas, que costumam levar diretamente as frustrações tão indesejadas.

Ela também aponta a importância do acompanhamento psicológico neste momento. Sendo necessário para pais e filhos, principalmente quando notadas crises ou indícios de desorientação em relação a situação atual. O cuidado com a mente dos pais é ainda primordial, pois eles estando saudável, podem ser a chave para manter as crianças no mesmo caminho positivo.

Anúncio:
Tendall Grill - Rudge Ramos