Mundo Sensorial Distorcido: Saiba o que é o Transtorno do Processamento Sensorial (TPS)

 Mundo Sensorial Distorcido: Saiba o que é o Transtorno do Processamento Sensorial (TPS)

Transtorno do Processamento Sensorial (TPS): Conheça um universo sensorial diferente, com emoções fossem tão intensas e confusas

O lançamento de “Divertida Mente 2” pela Disney e a Pixar não apenas se consolidou como um marco cultural, mas também serviu como um lembrete importante sobre a complexa natureza das emoções e como elas impactam nossas vidas. A jornada de Riley através de suas emoções personificadas por personagens que controlam suas ações e pensamentos, ressoou com o público de todas as idades, inspirando várias reflexões sobre como gerenciamos e expressamos nossos sentimentos.

Transtorno do Processamento Sensorial (TPS) - Multiterapia

Mas e se, no mundo real, as emoções fossem tão intensas e confusas que causassem desconforto ou até mesmo dor? É aí que o Transtorno do Processamento Sensorial (TPS) entra em cena, abrindo um portal para um universo sensorial diferente.

Imagine um mundo onde um barulho comum soa como um estrondo ensurdecedor, um toque leve na pele causa irritação extrema, ou a luz do sol parece insuportável. Essa é a realidade de muitas crianças com TPS, que experimentam os estímulos sensoriais de forma muito mais intensa ou fraca do que o normal.

Transtorno do Processamento Sensorial (TPS) - Multiterapia

As crianças com essa condição podem ter reações exageradas ou incomuns a estímulos sensoriais e isso pode se manifestar de diversas maneiras:

  • Hipersensibilidade: Sensibilidade extrema a estímulos sensoriais, como barulhos altos, luzes fortes ou texturas ásperas.
  • Hipossensibilidade: Dificuldade em perceber ou responder a estímulos sensoriais, como dor leve ou mudanças de temperatura.
  • Busca sensorial: Necessidade de buscar estímulos sensoriais intensos, como balançar, girar ou tocar objetos repetidamente.
  • Evitação sensorial: Evitar situações ou estímulos que causam desconforto, como ambientes barulhentos ou multidões.

Geralmente, esses sinais podem ser observados logo na primeira infância, durante a pré-escola, e trazem desafios significativos para as crianças. Elas podem ter dificuldade em se concentrar na escola ou em casa, o que afeta o desempenho acadêmico e o dia a dia. Socialmente, fazer amigos e interagir pode ser complicado devido à irritabilidade, explosões de raiva e dificuldade em controlar o próprio corpo e movimento. Além disso, problemas de sono podem impactar bastante na autoestima dos pequenos.

Psicomotricidade na Multiterapia

É importante lembrar que, embora o TPS possa aparecer junto com outros transtornos, como o Transtorno do Espectro Autista (TEA), o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), cada um tem suas próprias características e sintomas.

No TEA, há desafios na comunicação, interação social e comportamentos repetitivos variados. Pense em dificuldades em se expressar verbalmente e sensibilidades sensoriais mais particulares. Já o TDAH é como ter um motor sempre ligado! Crianças com TDAH podem ter dificuldade em manter o foco, são facilmente distraídas e impulsivas, como se tivessem um rádio mental mudando constantemente de estação.

Por outro lado, o TAG pode fazer com que uma criança sinta uma montanha-russa de emoções o tempo todo. Desde medos intensos e preocupações excessivas até evitar situações que desencadeiam ansiedade, como estar em público ou enfrentar novas situações. É como carregar uma mochila cheia de preocupações que nunca parece ficar mais leve.

Fisioterapia na Multiterapia

A importância do diagnóstico e tratamento

A boa notícia é que, assim como em “Divertida Mente 2”, onde as emoções de Riley aprendem a trabalhar juntas para ajudá-la a lidar com os desafios da vida, o diagnóstico diferencial do TPS e outros transtornos durante a infância pode ser feito com uma avaliação cuidadosa por uma equipe multidisciplinar.

Além disso, o TPS pode ser enfrentado com a ajuda de profissionais especializados, como terapeutas ocupacionais, que auxiliam as crianças a desenvolverem habilidades sensoriais e motoras, adaptando o ambiente para torná-lo mais acolhedor e confortável.

E para quem busca um apoio especializado no tratamento do TPS, a Clínica Multiterapia (Av. Industrial, 1680 – Bairro Jardim, Santo André) se destaca como referência em atendimento multidisciplinar. Com uma equipe experiente e dedicada, a clínica oferece um plano de tratamento individualizado para cada criança, considerando suas necessidades específicas e proporcionando um ambiente acolhedor e seguro para o desenvolvimento infantil.

espaço clínica multiterapia

Através da terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia e outras especialidades, a clínica trabalha para:

  • Melhorar a regulação dos estímulos sensoriais: Ajudando a criança a entender e processar as informações sensoriais de forma mais organizada.
  • Desenvolver habilidades de comunicação e interação social: Auxiliando a criança a se comunicar de forma eficaz e a construir relacionamentos saudáveis.
  • Promover o desenvolvimento motor: Aprimorando a coordenação motora e a propriocepção, facilitando a realização de atividades diárias.
  • Orientar pais e educadores: Fornecendo ferramentas e estratégias para auxiliar no desenvolvimento da criança em casa e na escola.

Com o tratamento adequado, o TPS não precisa ser um problema para o desenvolvimento e a felicidade do seu filho. Através do apoio profissional e do trabalho em conjunto entre família, escola e a Clínica Multiterapia, é possível construir um futuro promissor para as crianças com TPS, ajudando-as a navegar pelas emoções e sensações do mundo de forma mais tranquila e confiante. Entre em contato com a Multiterapia pelo WhatsApp e marque um horário.

espaço clínica multiterapia


Quer saber mais na palma da sua mão?

Faça parte do nosso grupo de WhatsApp e receba boletins diários com tudo para as crianças no ABC Paulista. Clique aqui e participe! 

Anúncio:
Tendall Grill - Rudge Ramos