Coronavírus: Veja como a psicologia pode ajudar com as crianças nesse momento

Em meio a tantas informações, notícias e situações fora do normal que estamos vivenciando, nos deparamos com a necessidade de transmitir para as crianças quais os cuidados a serem tomados, os motivos e importância desses cuidados para com as pessoas na situação do coronavírus.

O primeiro ponto a ser abordado é, não ficar com dúvidas sobre o assunto antes de passar informações adiante. A insegurança no que se diz pode não ajudar a transmitir a informação adequadamente. Além disso é imprescindível que os nossos próprios medos estejam sob controle, sem necessidade de alarmar mais ainda as crianças.

Antes de passar muita informação para os pequenos, tente saber o que eles estão entendendo sobre a situação e o que eles realmente sabem sobre a doença. Esse passo irá definir a forma como deve agir e o quanto de informação passará adiante.

Segundo Lu Katrip, psicoterapeuta, nossa parceira Vipzinho, “O agora, nos pede muita paciência com nossas crianças. Falar com eles em uma linguagem que entendam, usar o cotidiano e as brincadeiras para que eles aprendam, e nós conseguirmos acessá-los, fazer com que eles assimilem e entendam. Precisaremos repetir quantas vezes forem necessárias, tanto as orientações, quanto os questionamentos deles, assim como termos uma rotina mais leve, sem tanta rigidez, e com isto vamos observando e avaliando o dia a dia para irmos nos adequando.”

Lembrando sempre de nunca criar muito alarde sobre a situação, sempre falando a verdade, explicando que ainda estão aprendendo sobre a doença e que os mais afetados são pessoas mais velhas. Mas, se as pessoas mais velhas estão sendo afetadas, então o vovô e a vovó vão ficar doentes? Tente acalmá-las contando sobre todos os cuidados que já estão sendo tomados e aproveitando para falar sobre a importância do distanciamento nesse momento.

Katrip complementa: “Sabemos que além de nós, das crianças e dos amigos, os vovôs e vovós estão sofrendo muito com este distanciamento. Então, já que não podemos exercer nosso afeto, através dos beijos e abraços, vamos demonstrá-los através das ligações telefônicas, das vídeos chamadas, das mensagens….da forma que encontrarmos. Mantermos nossa afetividade, nos aproximarmos da forma que podemos, ajuda muito! Sejam com os familiares, quanto com os amigos e pessoas queridas.”

coronavírus com as famílias no vipzinho

Mais algumas dicas importantes são: Não incentivar e ensinar a criança a não ter preconceito com as pessoas que estão em tratamento. Valorizar a higiene pessoal como forma de prevenção, mostrando a importância de não levar as mãos aos olhos e boca, além de sempre lavar as mãos antes das refeições. Por fim auxilie a criança falando sobre histórias de superação da doença, como pessoas que estavam viajando nos países mais atingidos e voltaram bem.

Vivemos um momento em que o amor e o cuidado farão toda diferença. Exercitem e vivam isso no dia a dia de vocês, pois somente fazendo com amor, por amor, vamos nos acolher, nos fortalecer e nos construir para um futuro melhor. Nós profissionais, psicólogos, estamos aqui para acolher vocês, na angústia, no desespero, na ansiedade, no medo… Estamos juntos!” finaliza Katrip.

Procurando acompanhamento para momentos de crise? Entre em contato com a Lu Katrip por WhatsApp.