Atividades recreativas marcam abertura do Museu das Favelas em São Paulo

 Atividades recreativas marcam abertura do Museu das Favelas em São Paulo

O Museu das Favelas, equipamento público da Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo, abre suas portas ao público. No sábado, dia 26/11, a instituição abre com a exposição FAVELA-RAIZ, uma ocupação-manifesto que representa o primeiro movimento de transformação do Palácio dos Campos Elíseos, reverenciando a memória e as heranças das lutas dos que vieram antes e dos que seguem resistindo na construção desta história.

O termo “favela”, cujo nome se popularizou a partir do início do século XX ao denominar um sistema de habitações populares no país, é  derivado de um tipo de árvore com espinhos, flores, frutos e sementes altamente nutritivas muito comum na caatinga e, especificamente, no Morro da Favela, em Canudos, no sertão da Bahia. Os soldados da Guerra de Canudos, convocados a combater os membros da comunidade liderada por Antônio Conselheiro, ali se instalaram, dada a ampla visão oferecida do vale e, ao retornarem para o Rio de Janeiro, sem a assistência prometida pelo Governo, ocuparam o atual Morro da Providência, que passou a ser chamado de Morro da Favela. Desde então, “favela” passou a representar o tipo de organização urbana ali criada: barracões de madeira improvisados, sem infraestrutura, situados nos morros.

museu das favelas

 

A exposição que abre o Museu surge em forma de ocupação-manifesto, evocando as raízes da favela. É um símbolo de saudação às tradições, à ancestralidade, à maternidade, aos abrigos materiais e afetivos que envolvem os habitantes e a tudo o que ali foi semeado e colhido. A ocupação é composta por cinco partes, sendo três internas e duas externas.

Anúncio:

Para o final de semana, o Instituto SulAmérica, organização sem fins lucrativos cujo objetivo é possibilitar o acesso de pessoas em situação de vulnerabilidade social ao cuidado de saúde emocional, apresenta a programação de abertura do Museu das Favelas, com atividades culturais e educativas que promovem o acolhimento, o empoderamento e o bem-estar coletivo, de forma representativa, reforçando o direito de todas as pessoas à saúde emocional. O apoio do Instituto SulAmérica prevê, ainda, o lançamento de um programa de saúde emocional dentro do Museu em 2023.

*Imagens: Carlos Pires

PROGRAMAÇÃO

Exposição Favela-Raiz

A partir de 26/11

das 9h às 17h (com permanência até as 18hs)

Exposição Identidade Preta: 20 anos de Feira Preta

A partir de 26/11

das 9h às 17h (com permanência até as 18hs)

Especial SPerifas – Dias 26 e 27/11

Instituto SulAmérica apresenta: Programação de Abertura

DIA 26/11, SÁBADO

9h às 12h | Praia Literária [intervenção que ocupa espaços com muitas brincadeiras de verão, piscina de bolinhas, bolinha de sabão, túnel e uma cesta de livros pop-ups para divertir as crianças]

10h | Prática de Kemet Yoga [Jardim*, mediante retirada de senha]

11h Aulão de funk com Renata Prado [Jardim*, mediante retirada de senha]

12h às 17h | DJ Vivian Marques [Jardim]

14h | Exibição do filme Orí, seguido de debate com Oswaldo Faustino & Lenny Blue [Auditório]

DIA 27/11, DOMINGO

9h às 12h | Praia Literária [intervenção que ocupa espaços com muitas brincadeiras de verão, piscina de bolinhas, bolinha de sabão, túnel e uma cesta de livros pop-ups para divertir as crianças]

11h | Aulão de funk com Renata Prado [Jardim*, mediante retirada de senha]

15h30 | Contação de Histórias para crianças e adultos, com Beatriz Barros [Jardim]

17h | Prática de Kemet Yoga [Jardim*, mediante retirada de senha]


Quer saber mais na palma da sua mão?

Faça parte do nosso grupo de WhatsApp e receba boletins diários com tudo para as crianças em São Paulo. Clique aqui e participe!

Anúncio: